quarta-feira, 18 de abril de 2012

Entrevista com a Cantora Eyshila

Eyshila é cantora Evangélica, e neste ano completa 15 anos de carreira. Começou cantando no Grupo Altos Louvores, e depois partiu para carreira solo, dividindo o tempo com o Grupo Voices, formado por Fernanda Brum, Marina de Oliveira, Liz Lanne (sua irmã) e Lilian Azevedo.

Em 2005 e 2007, Eyshila recebeu indicação para o Grammy Latino na categoria de Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa, pelos álbuns "Terremoto" e "Até Tocar o Céu", respectivamente. Logo depois do lançamento do CD Até Tocar o Céu, Eyshila teve um grave problema de voz, e ficou sem poder cantar durante um ano.

Em 2009 lançou sem álbum de retorno, o CD Nada Pode Calar Um Adorador. Agora em 2012, Eyshila está lançando seu novo CD Sonhos não Tem Fim, o oitavo de sua carreira

Eyshila é casada com o pastor Odilon, com quem tem dois filhos, Matheus e Lucas. Frequenta com sua família a Igreja Assembléia Vitória em Cristo, no Recreio dos Bandeirantes bairro onde moram.

Esteve em Rio Preto participando de um evento, onde fizemos esta entrevista com ela.





Por Anne Paula Rodrigues


Revista Atalaias - Nada pode calar um adorador é um CD alegre, espontâneo, com ritmos que nos despertam para adoração, como sugere o título. Explique para o nosso leitor que ainda não conhece o evangelho, o que é adorar? Qual a diferença entre cantar e adorar?
Eyshila - Eu entendo a música, não somente como uma forma de entretenimento, mas como uma arma poderosa confiada a nós homens e mulheres de Deus. Adoração é música que reconhece Deus como Deus. É a música que vem de Deus e volta pra Ele em forma de adoração. Adoração não somente mexe com o corpo, mas mexe com a alma e o Espírito, porque o homem é corpo, alma e espírito. A Adoração abre o caminho pra que os anjos de Deus cumpram a sua missão, que é ministrar em favor daqueles que hão de herdar o reino dos céus. Eu poderia passar horas aqui falando sobre adoração, mas vou encerrar dizendo algo que digo em minha canção Terremoto: NÃO HÁ CADEIAS ONDE HÁ ADORAÇÃO. A verdadeira adoração depõe os inimigos, liberta os oprimidos e revela um tempo de liberdade em Cristo Jesus.


Revista Atalaias - Você passou por uma experiência muito difícil que foi ficar sem a voz durante um longo período. O que você aprendeu com esta provação?
Eyshila - Aprendi, dentre muitas outras coisas, que cuidar do templo do Espírito é minha parte na história da minha existência. Aprendi que o espírito sempre está pronto, mas a carne é fraca, por isso temos que vigiar em todo o tempo pra que não caiamos na tentação de querer abraçar o mundo, fazer tudo ao mesmo tempo, dizer sim pra todos  sem entender quando Deus nos manda dizer não. Aprendi que posso viver com uma agenda menos apertada e que não preciso aceitar a todos os convites do mundo em nome da obra de Deus. Aprendi acima de tudo que posso adorar a Deus com ou sem voz, porque o que faz de mim uma adoradora não é a beleza da minha voz, mas a minha disposição em servir ao Senhor, mesmo que Ele não conduza as coisas da maneira como eu planejei. ADORAR É O QUE SEI, ADORAR É O QUE SOU. NADA PODE CALAR UM ADORADOR. NÃO EXISTEM PRISÕES QUE CONTENHAM A VOZ DE QUEM ADORA AO SENHOR. Foi isso que eu aprendi nas minhas madrugadas sem voz, quando só Deus falou e minha parte foi ouvir sua voz. E posso dizer que foram momentos inesquecíveis.


Revista Atalaias – Em uma de suas entrevistas, você disse que este tempo foi um “Tempo de ouvir a voz de Deus”. Esta é uma dificuldade para muitos cristãos, ouvir o que Deus tem pra nós?
Eyshila - Com certeza vivemos um tempo de tanta correria que as pessoas não param mais pra ouvir a ninguém, muito menos Deus. São pais que não ouvem os filhos, filhos que não ouvem os pais, maridos que não ouvem suas esposas, esposas que não ouvem seus maridos, ovelhas que não ouvem seus pastores. E com isso os consultórios de análise estão cada vez mais lotados de gente que precisa ser ouvida. A verdade é que se queremos ser ouvidos precisamos primeiro aprender a ouvir. É difícil, mas é possível na vida daqueles que amam a Deus e buscam a sua boa, perfeita e agradável vontade.


Revista Atalaias - Neste período de provação, mas também de crescimento espiritual, você foi inspirada por Deus para compor lindas canções de adoração e louvor. Nada pode calar um adorador, não é só um hino gostoso de cantar. É algo que nos inspira a profetizar bênçãos sobre a nossa vida, sobre a vida do nosso próximo, da nossa família, dos amigos, etc. Foi isso o que você sentiu a compor esta canção?
Eyshila - Essa canção veio como uma resposta a todos os questionamentos que invadiam o meu coração naquele momento de tantas incertezas. Lembro que eu me trancava no meu quarto de oração e começava a cantarolar em pensamento e dedilhar o meu violão sem saber muito o que viria a seguir, e Deus me visitou com algumas canções que vieram suprir essa falta que a minha voz fazia. As letras vieram antes das melodias, porque eu não tinha como cantá-las ou gravá-las, mas quando a minha voz começou a dar os primeiros sinais de vida eu pude finalmente cantar as músicas que Deus havia me dado. Dentre elas eu destaco Voz do Coração, e Te amo Espírito Santo. Essas duas foram escritas no meio de muitas lágrimas.


Revista Atalaias – O Espírito Santo também é tema de duas canções neste CD. Para você, a comunhão com o Espírito Santo, que segundo a bíblia, é nosso intercessor, é importante por quê?
Eyshila - O Espírito Santo é Deus, e como tal deve ser adorado. Eu resolvi regravar a canção ESPIRITO SANTO, gravada pela Fernanda Brum há alguns anos atrás, porque Deus me inspirou a escrevê-la e um tempo de muita dor na vida de uma grande amiga lá do Rio de Janeiro. Na época eu não sabia o quanto eu precisaria dela em um tempo específico da minha vida. Na verdade essa canção me consolou em cada minuto desse deserto pelo qual passei. Eu não sabia como orar, porque eu gosto muito de orar cantando em meus momentos à sós com Deus, e naquele tempo eu não tinha voz pra fazer isso. Eu dedilhava essa canção, no meu modo precário de tocar violão, e cantava só em pensamento. Nesse tempo nasceu uma nova canção ao Espírito Santo, que eu já mencionei na pergunta anterior. Realmente nesse tempo eu passei a amá-lo ainda mais, porque pude passar um tempo precioso com Ele, e em silêncio, só pra ouvi-lo, o que foi ainda mais especial pra mim.


Revista Atalaias - O seu ministério tem sido exemplo para muitos cristãos. Como é ter esta responsabilidade? Pesa emocionalmente e espiritualmente?
Eyshila - Eu fico muito feliz cada vez que ouço alguém dizer que foi abençoado por alguma canção que compuz ou que gravei. Acho que essa é a maior recompensa, e o maior legado que alguém pode deixar. Entrar nos lares sem pedir licença e influenciar na vida de um suicida, ou de um adultero, ou de um filho rebelde, trazendo o Espírito Santo através das canções que são ministradas via cd ou dvd, ou mesmo através de alguém que comprou o play back e cantou na sua igreja, isso é muito gratificante.Que eu possa influenciar pessoas  a serem cada vez mais parecidas com Jesus, porque é isso que eu busco a cada dia. Não é sempre que consigo, porque não sou perfeita, mas eu não paro de tentar, e acho que isso é o que nos torna irmãos. Somos todos um bando de pecadores perdoados à caminho da perfeição, a qual só será possível na eternidade.


Revista Atalaias – Muita gente pensa que os cantores são solitários, tristes e amargurados, e não podem ter amigos, por questão de concorrência. E você também outros trabalhos paralelos, como o Grupo Voices e o projeto Amigas, com a Pastora Fernanda Brum. A amizade entre vocês é muito inspiradora. Como é ter sempre por perto pessoas tão espirituais e usadas por Deus para evangelizar o mundo?
 Eyshila – Na verdade eu sou uma pessoa de muitos amigos, amo amigos, amo a comunhão com os irmãos. Amo família, cada cheia de gente falando alto e comendo muito churrasco (risos). Creio que alguns cantores são mais reservados que outros no quesito amizade, o que não significa que não tenham amigos; apenas que não falam sobre eles. No meu caso, as pessoas sempre perguntam sobre isso por causa do Voices e dos cds Amigas 1 e 2 que eu gravei com a Fernanda. Sim, somos muito amigas, há quase 20 anos, e não acredito que alguém consiga sobreviver por muito tempo sem amigos. A palavra de Deus nos incentiva a andarmos juntos. A Bíblia é cheia de histórias inesquecíveis sobre amigos verdadeiros. Além da Fernanda eu tenho a Liz, minha irmã, minha amiga de todas as horas. Tenho primas que são como irmãs, tenho a minha mãe que é minha primeira grande amiga. Amo amigos!  Eles me inspiram a continuar sendo fiel ao maior e melhor amigo de todos: Jesus Cristo, o meu Senhor e Salvador. Não abro mão de Jesus, e não abro mão dos meus amigos.


Revista Atalaias - O ministério de louvor é normalmente muito perseguido. As pessoas inventam histórias, fofocas, frases não ditas, se aproximam por interesse... e infelizmente isto também ocorre no meio evangélico.  Você que já canta há mais de 15 anos, já passou por muitas destas provações, né? Como lidar com este tipo de situação?
Eyshila - Tenho aprendido a nunca dar mais tempo aos críticos do que eu daria aos meus amigos. Não importa muito o que falam de mim, mas sim, quem fala de mim. Se o que ouço de negativo vem de alguém que me ama e se importa comigo, aí sim eu paro pra prestar atenção, porque sei que essa pessoa quer o meu bem. Mas se vem de gente fofoqueira que não tem temor a Deus, e não teme diante da possibilidade de falar mal de um servo de Deus, eu simplesmente ignoro. Essa pessoa não merece minha atenção. Nunca tive a pretensão de agradar a todos, porque isso seria impossível. Mas enquanto eu estiver viva vou estar disposta a mudar no que for preciso por amor ao Senhor e também àqueles que convivem comigo. Porém sou realista: Existem defeitos que a gente carrega pro resto da vida, e só os que nos amam de verdade conseguem aturar. Então, pra isso servem os amigos, né? Que bom que eu tenho muitos (risos).


Revista Atalaias – Qual foi sua experiência quando participou do Conjunto Alto Louvores? Participar de um conjunto é interessante para alguém que quer seguir carreira como cantor(a) solo?
Eyshila - Quando entrei no Altos Louvores eu não tinha nenhum interesse em seguir carreira como cantora. Eu tinha apenas 15 anos de idade, e estava muito feliz por cantar em um grupo onde eu ficava no meio de outros cantores que ministravam e cantavam, e eu só precisava solar um pedacinho de uma ou duas canções quando fosse requisitada. Eu morria de vergonha de cantar sozinha, e tive que cortar um dobrado pra vencer essa timidez. Fui muito ajudada pelo líder do grupo, Edivaldo Novais, que está lá até hoje, e pela Léa Mendonça, minha grande amiga e mentora, mulher de Deus, que me ajudou muito a encontrar o meu caminho como adoradora. Tive todo o apoio que eu precisava pra começar nesse chamado de Deus pra minha vida. Sou muito agradecida ao Grupo Altos Louvores. Saudades!


Revista Atalaias – Família é sempre um tema que você gosta de cantar. Os lares têm sido muito atacados por satanás neste tempo, através de diversos meios como Internet, TV, videogames. Como manter os filhos envolvidos com a Igreja e a família unida, diante deste bombardeio de informações?
Eyshila - Família é um tema que gosto muito de abordar em minhas canções. Acho essencial que nós como igreja entendamos a importância do ministério da família no corpo de Cristo. Entendo que a minha casa é o meu primeiro campo missionário. Não adianta ganhar o mundo todo e perder a minha família. Ainda há pouco eu estava conversando com os meus filhos via msn e perguntei: Vocês já oraram, já leram a Palavra de Deus hoje? Um dia antes de viajar pra São Paulo, onde estou hoje, eu e meu marido nos sentamos à noite com eles dois pra conversarmos sobre a lição da Escola Bíblica Dominical. Somos da Ass. de Deus Vitória em Cristo, cujo líder é o Pr. Silas Malafaia, e estamos no momento estudando sobre Anjos, e esse é um assunto que desperta muito a curiosidade dos nossos adolescentes. A mídia tem tentado de todas as formas atacar as crianças e os jovens nessa área do místico, do sobrenatural, daquilo que é oculto. É mais do que necessário que as famílias se unam em torno de suas mesas e conversem abertamente sobre todos esses assuntos. Eu sou casada com o Pr. Odilon Santos, e sou mãe de Matheus, 12 anos, e Lucas de 11 anos. Eu amo a minha família! Nem dá pra perceber, né? (risos)


Revista Atalaias – Que exemplo você teve de seus pais, sendo ele evangelista e ela cantora?
Eyshila - Tive o privilégio de nascer em um lar cristão, onde pude aprender a amar a Deus, sua Palavra e sua casa. Meu pai é um pastor, minha mãe uma cantora, e com ela aprendi a gostar de música. Sempre fui muito incentivada pelos dois, tanto eu como minha irmã Liz Lanne, que já está gravando o seu quinto cd pela MK, a mesma gravadora que faço parte. Somos fruto de muita oração e também de muito amor. Louvo a Deus pela vida dos meus pais. Eles foram sensíveis à voz do Espírito e nos encaminharam na direção de Deus.


Revista Atalaias – Qual a importância dos cultos domésticos? Ainda é possível manter esta tradição nos dias de hoje?
Eyshila - Amo cultos domésticos, sempre faço os meus, aprendi com os meus pais, e acho possível sim mantermos essa tradição em nossos lares. Na verdade acho de suma importância. A igreja começa em casa, então vamos incentivar essa prática, por que não?
Se alguns pastores passassem mais tempo pastoreando seus filhos do que passam nas igrejas trabalhando, talvez não tivéssemos tantos filhos de pastores afastados da casa de Deus. Infelizmente as igrejas têm roubados muitos pais de seus filhos, e até maridos de suas mulheres, e como consequência disso temos visto dentro da casa de Deus viúvas de maridos vivos, órfãos de pais que não morreram ainda. Famílias precisam de cura, e infelizmente, famílias de crentes. Vamos mudar isso, igreja. Vamos passar mais tempo cultuando a Deus em casa, ao redor da mesa, e depois passar mais tempo em comunhão com os nossos entes queridos, olhando no olho, ouvindo o que cada um tem a dizer. No dia em que o meu filho tiver que marcar um horário pra conversar comigo é porque há algo errado com minha agenda, concorda? A minha família tem que ter prioridade, senão tem algo errado com o meu ministério.
Eyshila e sua irmã também cantora, Liz Lanne

Revista Atalaias – Por ser cantora você tem uma dia a dia nada convencional, não é mesmo? Está cada semana em um lugar diferente, e nem sempre pode estar em todos os cultos na sua Igreja. Mas vemos muitas vezes você falar em seus hinos de servir a Deus, estar em comunhão com os irmãos. Você acredita que realmente é importante frequentar uma Igreja, ser membro, dedicar seu tempo à evangelizar, ou só crer em Deus e fazer o bem já basta?
Eyshila - Eu dou total prioridade à minha igreja, e acho essencial que todo cantor que se dia evangélico encontre tempo pra servir na sua igreja local. Na verdade eu não acredito que alguém consiga sobreviver por muito tempo sem voltar pra casa pra se reabastecer. Ninguém pode dar aquilo que não recebe, e ninguém pode receber se não voltar pra buscam mantimento. Atualmente eu e meu marido estamos auxiliando o Pr. Jarmute na Ass. de Deus Vitória em Cristo, filial Recreio dos Bahttps ://mail.google.com/mail/?shva=1#inbox/129dd11f230d1573ndeirante. Ficaremos lá enquanto o Pr. Silas Malafaia nos requisitar, porque se amanhã ele precisar de nós em outro lugar, é pra lá que vamos. A nossa visão e servir a Deus e obedecer à visão que Ele colocou sobre o nosso pastor. Não há nada que me dê mais prazer do que ministrar louvor na minha igreja local, com a minha banda, que aliás, é quase toda de lá, com a Liz, o Marquinhos Meneses, a Lilian, e todos os demais adoradores que Deus tem colocado ali ao nosso lado. Eu amo a minha igreja!  De vez em quando a minha agenda fica um pouco mais carregada sim, mas eu sempre arranjo um jeito de aterrissar por lá. Eu morro de saudade da casa de Deus!


Revista Atalaias – As suas músicas românticas também têm muita aceitação do público. Muitas, inclusive fizeram parte da história de muitos casais. Para você o romantismo entre o casal, mesmo depois dos filhos e de muitos anos de casados, deve continuar? Este tipo de canção também traz edificação espiritual?
Eyshila - As minhas músicas de amor são vivas porque elas falam da minha vida, da minha história de amor. Uma história que acontece todos os dias quando acordo, e em nome de Jesus, até que a morte me separe do homem que eu escolhi pra ser meu. Deus criou o primeiro casal, e já que queremos ser tão espirituais, é importante que cultivemos esse amor. É papel do homem e da mulher de Deus alimentar o amor e honrar a aliança feita entre eles e o Senhor aos pés do altar. Deus não quebra suas alianças, o homem sim. Mas que nós possamos reavaliar nossa conduta como esposas, como maridos, como casais que Deus uniu, e que possamos decidir amar, perdoar e seguir até que  morte nos separe. No meu novo cd tem uma música que diz: NUNCA É TARDE PRA PEDIR PERDÃO, NUNCA É TARDE PRA RECONHECER QUE O ERRO FOI MEU... Tem que começar por alguém, né? Chega de lutar com Deus. Famílias:  parem de brigar, e unam-se pra adorar a Deus. Sejam felizes! Foi pra isso que Deus nos criou. Bem, acho que isso é tudo. Que Deus abençoe a todos.



A música do novo CD pra vocês, SONHOS NÃO TEM FIM!


Link da Entrevista no Blog da Eyshila: 
http://www.diariodaeyshila.com.br/?p=4938


Bom, eu que já era admiradora dela, tanto pelas músicas, como pelo testemunho de vida.. Fiquei ainda mais.. Além de linda, super alegre, atenciosa.. uma fofa..!



E aí, gostaram??

Um beijo,

Fotos do CD:  Arquivo Eyshila 
Fotos do Evento: Tânia Magalhães

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?? Comente!

Facebook Share